Com alta recorde em 2019, VBP de 2020 deve ser 17% maior

Com valor nominal recorde na série histórica, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do Paraná chegou em R$ 98,08 bilhões em 2019 e deverá alcançar R$ 114,55 bilhões em 2020. O aumento de aproximadamente 17% é uma estimativa da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

“As expectativas são excelentes”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior, ressaltando que o faturamento agropecuário do ano passado mostra a força da produção do campo. Pela primeira vez, o Paraná tem nove municípios com VBP superior a R$ 1 bilhão – cinco a mais do que no levantamento de 2018.

O secretário Norberto Ortigara ressalta que os valores divulgados neste ano são referentes à comercialização da safra 2018/19, abrangendo cerca de 350 produtos. “Este número demonstra a diversidade produtiva da agricultura paranaense”, afirma ele.

Ortigara explica que o VBP 2020 será concluído apenas no próximo ano, mas de modo geral a previsão de alta deve se confirmar já que a safra 2019/2020 bateu recorde na produção de soja e houve um bom escoamento da produção de proteína animal para o mercado internacional.

De acordo com o secretário estadual da Agricultura, a produção da primeira safra de soja no ciclo 19/20, por exemplo, está 96% comercializada, o que garante um faturamento de aproximadamente R$ 28,9 bilhões. Além disso, a cultura do milho deve ser favorecida pelos bons preços.

Outros índices que garantem uma perspectiva positiva para o VBP 2020 são os preços dos principais produtos pecuários, como frango, ovos, leite e bovinos, que estão, no mínimo, 10% superiores aos do ano passado.

Segundo a equipe técnica do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura, a estiagem registrada no Paraná nos últimos meses não deve impactar negativamente o VBP 2020, já que o calendário agrícola do ano está encerrado.

VBP 2019 – Os municípios de Guarapuava (R$ 1,28 bilhão), Santa Helena (R$ 1,08 bilhão), Dois Vizinhos (R$ 1,05 bilhão), Assis Chateaubriand (R$ 1,05 bilhão) e Palotina (R$ 1,04 bilhão) agora integram a lista dos faturamentos mais expressivos do Estado, junto com Toledo (R$2,69 bilhões), Castro (R$ 1,72 bilhão), Cascavel (R$ 1,67 bilhão) e Marechal Cândido Rondon (R$ 1,16 bilhão).

Segundo o Deral, o relatório final de 2019 confirma o destaque da pecuária paranaense. “Pela primeira vez, a pecuária liderou o VBP, representando metade do total, com um acréscimo de aproximadamente R$ 8,3 bilhões sobre o faturamento de 2018. A revisão do número de abates revelou um rendimento ainda maior dessa atividade”, explica técnica responsável pelo levantamento do VBP, Larissa Nahirny.

Depois da pecuária, a segunda principal representatividade na composição do VBP do Paraná é do grupo dos grãos e grandes culturas (39%), seguido das hortaliças (5%) e produtos florestais (4%). A produção de frutas é responsável por 2% do faturamento agropecuário do Estado.

REGIÕES – Todas as regiões do Estado apresentaram aumento nominal. Considerando o percentual de crescimento de 2018 para 2019, o Centro-Sul lidera o VBP, com aumento nominal de 14% – totalizando R$ 6,5 bilhões; seguida pela Região Metropolitana de Curitiba (R$ 5,64 bilhões), com aumento de 12%, e pelo Oeste (R$22,77 bilhões), que também cresceu 12%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *