Coluna Paraná Produtivo/ADI 09-10/01/2021

Unicórnio paranaense
O site de venda de artigos para o lar paranaense MadeiraMadeira tornou-se na última quinta-feira,7, o 16º unicórnio brasileiro, nome dado a empresas avaliadas em ao menos US$ 1 bilhão. Para chegar no valor, a startup anunciou um aporte de US$ 190 milhões liderado por SoftBank e Dynamo. A empresa é o segundo unicórnio do Paraná (a outra é a EBANX) e primeiro de 2021. A MadeiraMadeira foi criada há 10 anos e registrou crescimento de 120% no ano passado, favorecida tanto pela maior procura por itens para a casa como pelo avanço do comércio eletrônico. Os dois segmentos saíram beneficiados em meio à pandemia do covid-19. Segundo a Associação Brasileira de Startups, o Brasil chegou a 13.380 startups em 2020.

Inovação Aberta Copel
A Copel está com novo edital para promover projetos de inovação com startups. A Chamada Pública Copel CP 004/2020 tem como objetivo contratar uma assessoria especializada para implementação de novo Programa de Inovação Aberta Copel. “Desejamos aproveitar a sinergia dos ecossistemas de inovação e a agilidade das startups para implementar inovações gerando valor para os stakeholders da Copel”, diz o diretor de Desenvolvimento de Negócios, Cassio Santana da Silva. As empresas interessadas têm até o dia 09 de fevereiro de 2021 para enviar proposta e documentos para o e-mail inovacao.aberta@copel.com.

Inteligência Artificial em Londrina
Para iniciar o ano de 2021, o HUB de Inteligência Artificial do Senai no Paraná está lançando um booklet detalhando cases e provas de conceitos (PoCs) desenvolvidas pela primeira turma de Residência em Inteligência Artificial, que encerrou suas atividades em setembro de 2020. Ao todo, 20 estudantes passaram pelo programa, sendo que 16 deles chegaram a se formar, recebendo diploma de pós-graduação Lato Sensu em Inteligência Artificial Aplicada à Indústria, pelas Faculdades da Indústria de Londrina.  “Ao longo de 12 meses de trabalho, foram trabalhados 31 projetos, com entregas consideradas satisfatórias pelas 13 empresas patrocinadoras”, conta Muriel Mazzetto, consultor do HUB de IA do Senai no Paraná.

HUB de IA Senai
Inaugurado em 2019 na cidade de Londrina, o HUB de Inteligência Artificial Senai tem atuação nacional com a missão de acelerar a adoção das novas tecnologias pelas empresas brasileiras. O HUB atua como um Centro de Provas de Conceito de Inteligência Artificial, ou uma “fábrica de POCs”, para que as empresas experimentem a aplicação de IA de forma acessível e ágil. O HUB de Inteligência Artificial Senai faz parte de um ecossistema de inovação em crescimento, onde estão conectadas empresas de TI, startups, indústrias, instituições de pesquisa e de ensino, todos envolvidos na temática de IA.

Produção industrial
Em novembro, a produção industrial brasileira registrou alta de 1,2% na comparação com o mês anterior, mostraram dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última sexta-feira, 8. O resultado ficou pouco abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 1,3%. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve aumento de 2,8% da produção industrial, abaixo da expectativa de alta de 3,5%. Entre maio e novembro, a produção da indústria brasileira acumulou crescimento de 40,7%, depois de ter encolhido 27,1% entre março e abril, ápice do isolamento social para contenção do covid-19. 

Embarques de açúcar
O total de navios que aguarda para embarcar açúcar nos portos brasileiros estava em 28 na semana encerrada em 06 de janeiro, contra 35 na semana anterior (30 de dezembro), de acordo com levantamento realizado pela agência marítima Williams Brasil. Conforme o relatório, foi agendado carregamento de 930.535 toneladas de açúcar, ante 1,139 milhão de toneladas na semana anterior. Pelo Porto de Santos deve ser carregada a maior parte, 495.125 toneladas, ou 53% do total. Depois aparece o porto de Paranaguá (328.910 toneladas – 36%). A carga de açúcar a ser exportada consiste da variedade VHP (718.678 toneladas), Refinado A45 (126.407 toneladas) e Cristal B150 (84.450 toneladas).

Exportação de milho
O Brasil exportou 34,67 milhões de toneladas de milho em 2020, de acordo com o Ministério da Economia. Queda de 18,9% em relação ao volume embarcado em 2019, que chegou a 42,752 milhões de toneladas. Em receita, o recuo foi de 18,8%, ficando em US$ 5,916 bilhões no ano passado, contra US$ 7,289 bilhões no anterior. O principal destino do cereal brasileiro foi o Irã, com 4,43 milhões de toneladas exportadas. Na sequência, vem o Japão (4,3 milhões de toneladas) e o Vietnã (3,7 milhões de toneladas). Mato Grosso liderou nos embarques, tendo enviado ao exterior 27,7 milhões de toneladas, 62,5% do exportado pelo Brasil no ano passado. Em seguida, em volume, aparecem Goiás (3,9 milhões de toneladas) e Mato Grosso do Sul (1,9 milhão de toneladas). 

Produção de veículos 
A produção de veículos no Brasil caiu 31,6% em 2020, segundo dados divulgados na última sexta-feira, 8, pela Anfavea, a associação das fabricantes. O resultado é o pior desde 2003. De acordo com a associação, foram produzidos 2.014.055 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus durante o último ano, contra 2.944.988 no ano anterior. Considerando o último mês de dezembro, foram produzidas 209.296 unidades. O número representa um aumento de 22,8% em relação ao mesmo mês de 2019, que teve 170.504 veículos produzidos, e o melhor resultado desde 2017. 

Exportação em queda
As exportações de veículos também fecharam 2020 com queda. Para a Anfavea, a redução é um reflexo não apenas da crise enfrentada pela Argentina e da pandemia do covid-19, mas também de questões estruturais do Brasil, como impostos e custos. Com 324.330 veículos exportados em 2020, retração foi de 24,3% em comparação com 2019. Em relação a novembro também houve queda, de 12,7%. Por outro lado, o número foi 32,4% maior do que em dezembro do ano anterior.

Preço global de alimentos
Os preços mundiais dos alimentos subiram pelo sétimo mês consecutivo em dezembro, com todas as principais categorias –com exceção do açúcar– registrando ganhos no mês passado, disse a agência para alimentos e agricultura das Nações Unidas (FAO, na sigla em inglês) na última quinta-feira, 7. O índice de preços da organização, que mede as variações mensais de uma cesta de cereais, oleaginosas, laticínios, carnes e açúcar, teve média de 107,5 pontos no mês passado, contra 105,2 pontos em novembro. Considerando todo o ano de 2020, o índice referencial teve média de 97,9 pontos, uma máxima de três anos e alta de 3,1% em relação a 2019. Ainda assim, permaneceu 25% abaixo de seu pico histórico, verificado em 2011.

Frango da França
A Administração Geral de Alfândegas da China anunciou que suspendeu importações de frangos da França a partir de 5 janeiro. O país europeu tem casos de gripe aviária h5N8, considerada altamente contagiosa. A medida chinesa visa proteger o setor de criação animal do país. A França vive um surto da doença. Até 1º de janeiro, haviam sido identificados na França 61 focos de gripe aviária, incluindo 48 na região de Landes, no sudoeste, onde há um grande número de criadouros de gansos e patos usados para a produção de foie gras. Nesta semana 200 mil patos foram sacrificados e outros 400 mil devem ter o mesmo destino. 

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *