Coluna Paraná Produtivo/ADI 10/12/2020

Destaque nacional
A produção industrial do Paraná teve o maior crescimento do país (3,4%), na passagem de setembro para outubro, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada na última quarta-feira, 9. O Paraná registrou, assim como o setor como um todo, a sexta taxa positiva consecutiva, com ganhos acumulados de 51,5% nesse período. No geral, a produção industrial cresceu em 8 das 15 regiões pesquisadas. Os outros estados com resultados positivos foram Pernambuco (2,9%), Santa Catarina (2,8%), Mato Grosso (1,1%), Ceará (0,5%), São Paulo (0,5%) e Minas Gerais (0,4%). A pesquisa mostrou que, na comparação com outubro de 2019, a produção industrial teve alta em 9 dos 15 locais pesquisados, sendo que o Paraná cresceu 4,8%.

Aeroportos paranaenses
O leilão de quatro aeroportos paranaenses, o da sexta rodada de concessões de aeroportos já tem uma previsão de data: 26 de março de 2021, segundo Ronei Glanzmann, secretário nacional de aviação civil do Ministério de Infraestrutura. A sexta rodada de concessões de aeroportos irá ofertar 22 aeroportos distribuídos em três blocos regionais: o bloco Sul, que prevê investimentos de R$ 2,847 bilhões; o bloco Norte, com R$ 1,478 bilhão em obras; e o Central, com R$ 1,8 bilhão. Bloco Sul tem os seguintes aeroportos: Curitiba, Foz do Iguaçu, Londrina, Bacacheri (Curitiba), Navegantes (SC), Joinville (SC), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS).

Movimentação dos portos
Com os dados do mês de novembro consolidados, os Portos do Paraná confirmaram o recorde de 53.561.238 toneladas movimentadas nos 11 meses de 2020. O volume é 9% maior que o alcançado no mesmo período de 2019 e 0,36% maior que o registrado durante todo o ano passado. Novembro fechou com 4.486.609 toneladas de cargas. No acumulado do ano, 58% das operações foram no sentido de exportação. Foram 34,45 milhões de toneladas de produtos enviados do Brasil para o mundo, via portos de Paranaguá e Antonina. O volume é 11% maior que o registrado nos mesmos 11 meses de 2019 (31 milhões de toneladas) e 3,45% que o registrado durante todo o ano anterior fechado (33,3 milhões).

Tinta antiviral
Uma tinta que consegue inativar o novo coronavírus em 99,999% – Polidura Epóxi Higiene Total Geração Anti Viral – foi o produto desenvolvido pela Renner Coatings com apoio do Instituto Senai de Inovação em Eletroquímica por meio da Chamada Saúde Tech – edital promovido pelo Senai no Paraná em parceria com o Governo do Estado e com a Fundação Araucária. A Renner Coatings inicia a venda para todo o Brasil a partir de dezembro. O Polidura Epóxi Higiene Total Geração Anti Viral será comercializado em branco e demais cores sob encomenda.

Máquinas agrícolas
As vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias no Brasil registraram avanço de 29,5% em novembro, em relação ao mesmo período de 2019, para 4.267 unidades, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) na última segunda-feira, 7. O desempenho registrado em novembro foi o melhor para o mês, pelo menos, desde 2017. Os tratores de rodas responderam por 3.071 do total comercializado, aumento também de 29,5%. De olho em uma safra que caminha para ser recorde em 2020/21, a venda de colheitadeiras de grãos alcançou 662 unidades, alta de 34,8% ante igual período do ano passado. No acumulado de janeiro a novembro, foram comercializadas 42.071 unidades de máquinas do setor, alta de 3,8% no comparativo anual, conforme dados da associação.

Consumo de carne
O levantamento, que ouviu 2 mil pessoas em todas as regiões e foi coordenado pelo The Good Food Institute Brasil (GFI) junto ao Ibope, aponta que metade dos brasileiros reduziu o consumo de carnes nos últimos 12 meses. Quase a maioria comeu carne bovina (47%) e de frango (43%) no máximo uma vez por semana. O número é ainda maior para suínos (83%) e peixes (92%). Dos que diminuíram, metade passou a consumir menos carne em cada refeição em vez de tirá-la do dia a dia. O estudo também constatou redução no consumo de derivados de proteína animal. Entre os entrevistados, 42% disseram que consomem leite no máximo uma vez por semana. O número é menor no caso de ovos (41%) e laticínios (36%).

Café verde
A exportação de café verde do Brasil em novembro somou 4,025 milhões de sacas de 60 kg, alta de 35,9% ante o mesmo mês de 2019, informou na última quarta-feira, 9, o Conselho de Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). Os embarques de café arábica atingiram 3,69 milhões de sacas, alta de 33,9% na mesma comparação. O Cecafé disse ainda que exportações totais de café no mês passado atingiram 4,3 milhões de sacas (incluindo industrializado), alta de 32,2%, novo recorde para novembro, além do segundo maior embarque mensal deste ano. De janeiro a novembro, o Brasil exportou 39,8 milhões de sacas de café, aumento de 5,7% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita cambial atingiu US$ 5 bilhões, alta de 6,7%.

Passagens aéreas
A demanda total por viagens aéreas caiu 70,6% no mês de outubro em comparação com o mesmo período do ano passado, um sinal de como a recuperação da indústria será “desesperadamente lenta” devido às restrições de mobilidade devido à pandemia da Covid-19, relatou na última terça-feira, 8, a Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata, na sigla em inglês). Os voos internacionais foram os mais afetados, com queda de 87,8% em relação ao registrado em outubro do ano passado. As companhias aéreas da Ásia-Pacífico foram as piores escalas em outubro, já que sua demanda caiu 95,6% em relação a 2019.

Amazon: Maior do mundo
A Amazon assumiu o posto de maior anunciante do mundo, segundo ranking publicado pelo Ad Age. A gigante do varejo digital saltou da quinta para a primeira posição no estudo publicado pelo principal veículo de propaganda e marketing do planeta. O levantamento registrou um aumento de 34% no investimento em publicidade e promoção feito pela Amazon em 2019: foram US$ 11 bilhões investidos em marketing no ano passado. Em 2019, as vendas líquidas da companhia subiram 20%. Em segundo ligar no estudo ficou a Procter & Gamble. O ranking aponta que a multinacional investiu cerca de US$ 10,7 bilhões no setor no ano fiscal encerrado em junho de 2020. Em seguida apareceram a L’Oréal, Samsung, Unilever e Comcast.

Consumo de energia
O consumo de energia elétrica no Brasil registrou queda de 0,7% em novembro ante igual período do ano passado, interrompendo uma série de quatro meses consecutivos de altas, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) na última terça-feira. Segundo dados preliminares da entidade, o resultado é puxado pelo mercado regulado, no qual os consumidores são atendidos pelas distribuidoras de energia, que registrou uma queda de 4,4% no mês passado. Já no ambiente livre, em que empresas –como grandes indústrias– negociam diretamente com geradoras e comercializadoras, houve uma alta de 7,7% na comparação anual.

Conselho da Avicultura
O presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, foi reeleito vice-presidente do Conselho Mundial da Avicultura (IPC, sigla em inglês). A eleição ocorreu no fim da última semana, em assembleia virtual com presença de representantes de nações da indústria avícola dos cinco continentes.Este é o oitavo mandato de Santin no corpo diretivo da entidade máxima da avicultura mundial. A presidência continuará ocupada por Robin Horel, presidente da Canadian Poultry and Egg Processors Council (CPECP), que foi reeleito para o cargo.

Gripe aviária
O ministério francês de agricultura anunciou última na terça-feira, 7, que a gripe aviária H5N8 foi encontrada em uma criação de patos no sudoeste do país, confirmando o primeiro surto do vírus em uma fazenda na França este ano. O surto foi relatado pela primeira vez na última segunda-feira, mas na ocasião ainda não estava claro a cepa do vírus envolvida nos casos. A gripe aviária tem se espalhado rapidamente pela Europa, o que tem colocado a indústria avícola em alerta depois que surtos anteriores levaram ao abate de dezenas de milhões de aves. “O laboratório nacional de referência (ANSES) confirmou hoje a infecção de uma fazenda de 6.000 patos pelo vírus H5N8 no município de Benesse-Maremne (região de Landes), onde foi observada alta mortalidade no dia 5 de dezembro”, disse o ministério em nota.

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *