A estratégia dos partidos que esbarram na cláusula de barreira

A Veja destacou, nesta terça-feira, 15, que alguns partidos deverão fazer a fusão com algum partido maior para evitar que a legenda fique pelo meio do caminho.

Partidos como o PSOL, de Guilherme Boulos, a Rede, de Marina Silva, e o PCdoB, de Manuela D’Ávilaque não conseguiram grandes resultados nas eleições deste ano terão que se movimentar para não caírem na chamada cláusula de barreira e perderem acesso aos recursos do fundo partidário e às propagandas em rádio e televisão.

Observado pela Veja foi que a pulverização nas eleições municipais deste ano pode dificultar essas alianças. Segundo a Revista, os partidos que conseguiram se unir ganharam força no segundo turno, mas as legendas que se mantiveram sem posição definida perderam visibilidade.

A eleição para deputados federais será decisiva para esses partidos no pleito de 2022. Até lá, as legendas terão que analisar qual é a melhor estratégia para impedir que seus projetos para o país fiquem para trás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *