Assembleia homenageia o jornalista e escritor Fábio Campana

A Assembleia Legislativa do Paraná homenageou nesta segunda-feira (13) o jornalista e escritor Fábio Camargo, falecido no ano passado aos 74 anos. A homenagem póstuma à trajetória pessoal e profissional do jornalista ocorreu durante o Grande Expediente da sessão plenária por proposição do deputado Luiz Fernando Guerra (União). Durante a solenidade, os deputados entregaram um certificado de Menção Honrosa à família do jornalista, representada por Denise de Camargo, com quem Campana foi casado por 50 anos.

O deputado Luiz Fernando Guerra definiu Fábio Campana como personagem essencial para o Paraná, um porta-voz do dia-a-dia do Estado que fez da comunicação um exercício da inteligência. “Quero agradecer a esta Casa a aprovação desta justa e merecida homenagem. Fábio Campana valorizou o amor e a família, o caráter e a índole das pessoas. Ele foi secretário de Estado, editor e colunista de jornais, além de comentarista em rádios. Também manteve um conceituado blog em seu nome. Fábio era um adversário do esquecimento, pois sabia que somos feitos da memória. Para nós, em nome da Assembleia, reverenciar essa personalidade é uma forma de agradecer a família por suas contribuições. A nossa gratidão para sempre”, disse Guerra.

Em um discurso emocionado, Denise de Camargo agradeceu a homenagem, discorrendo sobre trechos da trajetória do profissional. “É muito simbólico que esta homenagem aconteça na Assembleia Legislativa, pois a política foi uma parte importante da vida do Fábio desde muito cedo. A atuação política dele começou ainda na juventude e teve muitas expressões”, comentou. Ela lembrou que, durante sua vida, o jornalista sempre teve como norte “valores como democracia e a defesa de liberdades”.

A esposa também falou sobre a produção de Fabio Campana, que além de redigir a crônica política diária, dedicou-se à literatura, escrevendo poemas, contos, romances, tendo uma dezena de livros publicados. “É muito difícil tentar trazer, aqui, todos os elementos de um homem tão intenso, enérgico, inteligente e criativo. Em memória do Fábio, peço que não deixem de contemplar a necessidade de que a prosperidade seja compartilhada por todos os paranaenses, sempre com um olhar solidário e inclusivo. Além disso, ele gostaria de ver incluídas, como parte desse motor de prosperidade do Estado, cada vez mais as indústrias criativas e de produção de bens culturais”, afirmou.

Trajetória

Fabio Campana nasceu em 1947, em Foz do Iguaçu. O jornalista faleceu em 29 de maio de 2021, vítima de complicações da Covid-19, deixando a esposa, dois filhos e um neto. Campana era editor da Travessa dos Editores e das revistas Et Cetera e Ideias. Além da carreira como colunista e jornalista, também se dedicou à literatura. Em dezembro de 2014, o Governo do Estado do Paraná condecorou o jornalista com a Ordem Estadual do Pinheiro.

Campana foi secretário de Estado da Comunicação em três Governos do Paraná e da Prefeitura de Curitiba na década de 1990. O jornalista também atuou com o editor do Jornal Correio de Notícias e colunista dos Jornais O Estado do Paraná, Tribuna do Paraná, Gazeta do Paraná e da Gazeta do Povo; além de comentarista das Rádios CBN, BandNews e Banda B. Ainda trabalhou como editor da extinta revista Atenção e do Correio de Notícias.