Campus Unioeste Toledo comemora 41 anos

Hoje, 19 de agosto de 2021, o campus da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) Toledo assopra as velinhas de 41 anos. Foi nesse dia, no ano de 1980 que a Faculdade de Ciências Humanas Arnaldo Busatto (Facitol) se fez presente no município de Toledo, se comprometendo com uma educação de ensino superior de qualidade. De início eram dois cursos, Ciências Econômicas e Filosofia, segundo Flávio Scherer, um dos organizadores da Facitol e funcionário número 1 (um) da faculdade, “esses cursos estão aí até hoje, começaram com muita qualidade, com muita seriedade e comprometimento”.

História:
A criação desses dois cursos proporcionou ao munícipio a primeira instituição de Ensino Superior de Toledo, que no caso foi a Fundação Municipal do Ensino Superior de Toledo (FUMEST), mantenedora da Facitol. Sem perder o espírito da cidade, a implantação do Ensino Superior ajudou a impulsionar a cultura toledana em um viés universitário e científico. De acordo com Remi Shorn, atual diretor do campus da Unioeste em Toledo, a Facitol foi a via que a sociedade encontrou para construir-se intelectualmente e agir no universo das preocupações locais, regionais, nacionais e internacionais.

Foi preciso de muito suporte para que a Facitol entrasse em vigor. O apoio e o envolvimento da comunidade de Toledo foram fundamentais para que a faculdade pudesse ir para frente, ou seja, a comunidade educacional, religiosa e política colaborou para que a tudo se concretizasse com gratuidade. O professor Flávio, comenta que a parte do compromisso dos primeiros funcionários também contribuiu para a qualidade de ensino que a Unioeste possui ainda hoje “a marca inicial do corpo docente, dos funcionários, da direção, do conselho de curadores (que a fundação tinha na época), era comprometimento em oferecer uma instituição de Ensino Superior de qualidade”, comenta Flávio.

Desse modo, a Facitol foi um grande salto para a vida acadêmica na região, afinal após seis anos, em 1986, aconteceu a união das faculdades municipais da região, criando a Unioeste como Fundação Federação Estadual, e no ano seguinte, 1987, o Governo do Estado a transformou em Fundação Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Funioeste, porém somente em 1994 que a universidade foi reconhecida como Unioeste. O diretor Remi, avalia “sem a Facitol, provavelmente nós teríamos tido uma demora muito maior para a construção de um sistema educacional de ensino superior em Toledo e região”.

Crescimento:
São 41 anos de muito envolvimento, suporte e compromisso com a comunidade, e sempre sendo retribuídos. Hoje a Unioeste conta com cursos de graduação e pós-gradução, que se preocupam com a formação de profissionais humanos e qualificado. Atualmente, o campus de Toledo conta com nove cursos de graduação, sendo eles: Ciências Econômicas, Ciências Sociais, Engenharia de Pesca, Engenharia Química, Filosofia, Química, Secretariado Executivo, Secretariado Executivo Trilíngue e Serviço Social; nove cursos de mestrado e quatro de doutorado, além de três cursos de especialização. A comunidade acadêmica do campus Toledo soma em 1.172 alunos de graduação, 86 e pós-graduação lato sensu e 344 stricto sensu.

O corpo docente da Unioeste campus Toledo, continua sendo um dos pontos positivos da Universidade. O diretor Remi afirma que praticamente todos os docentes possuem doutorado em sua área e isso reflete no nível de educação que a Unioeste Toledo oferece, o qual é elevado para a região. Ele ainda comenta “a Unioeste Toledo, hoje, tem as condições de uma universidade pública, gratuita, laica, de qualidade e democrática com um perfil de uma atividade muito intensa tanto no ensino, na pesquisa e na extensão de quanto no corpo docente”.

Tudo isso faz com que a Unioeste, junto com outras instituições públicas de Toledo sejam referência de ensino, pesquisa e extensão e estão cada vez mais preparadas para os grandes desafios do futuro. “Nós temos sim uma virada tecnológica cada vez mais rápida e o desafio das instituições públicas é acompanhar esse processo, desbravando os problemas que se apresentam e oferecendo solução para a sociedade, para a melhoria da vida das pessoas e também para impulsionar esse processo todo de transformação, olhando sempre para o lugar do ser humano dentro desse processo”, diz Remi.

A Unioeste e o mundo inteiro estão passando por um desafio inusitado, a pandemia, mesmo assim as atividades continuam sendo executadas. Com isso, permitiu-se uma visão de melhoria da estrutura. Remi confirma que eles têm primado por melhorar a estrutura de forma que o campus tenha a tecnologia da informação presente, com computadores, câmeras, para aulas híbridas se for necessário, “então a Unioeste de Toledo, tem do ponto de vista estrutural para a atividade, do ponto de vista do pessoal, ela tem desenvolvido e se preparado para todos os desafios futuros”, completa o diretor.

Para Flávio, que é um dos pioneiros da Universidade, é gratificante ver o que a Unioeste é hoje. “A gente volta os olhos e pensa ‘nossa, 40 anos atrás era uma humilde instituição, hoje o nosso campus faz parte de uma grande instituição, está projetada e principalmente cumprindo o seu papel de ser uma instituição pública, gratuita, de competência, de qualidade e de produção de conhecimento’, eu fico admirado vendo tudo acontecendo, contando com esse momento difícil que estamos passando, mas a universidade está aí”, finaliza Flávio sobre o campus Toledo da Unioeste.

Palavra do reitor:
“Nós precisamos comemorar a criação de cada campus da Unioeste, neste ano os 41 anos do campus Toledo. Se não fosse os desbravadores lá atrás entender a importância do ensino superior para região, naquele momento criando cada campus, nesse caso a Facitol, através do município e a comunidade, com certeza nós não teríamos a Unioeste que é formada pela fusão de quatro campus inicialmente e depois incorporação do quinto. Nós precisamos muito reconhecer o esforço de todos aqueles que sonharam com o ensino superior em nossa região”, pontua Alexandre Webber, reitor da Unioeste.