Com 79 medalhas, Paraná se consagra campeão dos Jogos Escolares Brasileiros

O Paraná mais uma vez se destaca como referência no esporte após garantir o primeiro lugar no quadro total de medalhas dos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs) de 2021. O evento aconteceu na Cidade Olímpica, no Rio de Janeiro, de 29 de outubro até esta sexta-feira (05). Com um total de 79 medalhas – 22 de ouro, 27 de prata e 30 de bronze – a delegação paranaense ficou na primeira colocação seguida por São Paulo e Santa Catarina, respectivamente com 75 e 70 medalhas.

Foram 10 dias de muito esporte, superação e emoção para as cerca de 8 mil pessoas envolvidas nesse mega evento, que reuniu os melhores atletas do Brasil. Números gigantescos não só de pessoas, mas também de serviços oferecidos. Foram mais de 8 mil passagens aéreas e mais de 130 mil refeições. E como o Paraná,  celeiro de grandes nomes dos esportes não podia ficar de fora, compareceu com uma das maiores delegações do JEBS. Foram 218 atletas, 47 técnicos e 19 dirigentes, num total de 284 pessoas representando o Estado.

Os paranaenses disputaram 17 modalidades: atletismo, basquetebol, badminton, ciclismo, futsal, ginástica rítmica e artística, handebol, judô, karatê, natação, taekwondo, tênis de mesa, voleibol, vôlei de praia, wrestling e xadrez.

A ginástica rítmica e a artística abriram as competições antes mesmo do início oficial dos JEB. Lideradas pelas técnicas Kareen Priscila e Margarethe, teve dobradinha paranaense no pódio no aparelho arco. Ana Luiza Magnani garantiu o ouro e Julia Cristina Ricardo a prata. Julia também ficou com a prata nas maças. Na ginástica artística, Giovana de Oliveira Martins, ficou com o bronze no individual geral.

DEU TUDO CERTO – Mais medalhas foram conquistadas no decorrer das competições. O Paraná dominou no  xadrez, com ouro em todas as categorias disputadas: convencional masculina, convencional feminina e blitz misto. Com isso, garantiu o título por equipes no masculino e no feminino.

O superintendente estadual do Esporte, Hélio Wirbiski, comemorou esse desempenho positivo da delegação paranaense. “Recebemos esse resultado dos Jogos Escolares Brasileiros com muita alegria. Comprova que o esporte do Paraná está no rumo certo. Planejamento, inovação e gestão. Esse é o caminho para superar desafios orçamentários”, afirmou.

OPORTUNIDADE – Para Marcia Tomadon Moreira, coordenadora geral dos Jogos Escolares do Paraná, a oportunidade dos atletas de participar e jogar onde já estiveram grandes nomes do esporte mundial, foi um fator ainda mais positivo para eles. “Foi um evento bacana, dentro do Parque Olímpico. Disputar nas mesmas quadras, nos mesmos locais onde nossos atletas olímpicos também estiveram, foi um fator estimulante, que agrega muito na vida de cada criança. Nosso xadrez conquistou três ouros, isso foi um fato inédito, maravilhoso.”

Alexandre Zampier, técnico da equipe de xadrez, ressaltou o desempenho dos enxadristas. “O resultados deles foi impressionante, conquistamos o título geral no masculino e no feminino, nunca aconteceu no xadrez esta soberania de um estado. E isto foi fruto do trabalho deles durante o ano, apesar de terem apenas 14 anos, já possuem muita experiência em campeonatos nacionais e internacionais”, disse Zampier. “Além do título, o que coroou o evento foi a volta das disputas presenciais, e representar nosso “Estado foi fantástico”.

Junto com a professora Amanda Lerner, ele comandou a equipe campeã composta pelos atletas Gabriel Redon, do Colégio Nossa Senhora do Rosário, de Curitiba;, Maicon Ramazoti, do Colégio Emilio Menezes, de Arapongas; Mitzi Vedan, do Colégio Integração, de Ponta Grossa, e Maria Eduarda Buiar, da Escola Santa Terezinha, de Ponta Grossa.

COLETIVAS – Nas modalidades coletivas os destaques foram o futsal masculino, representado pelo Colégio Drummond, de Cianorte, que ficou com o vice-campeonato da série ouro. Assim como as meninas do voleibol do Colégio Martin Luther, de Marechal Cândido Rondom.

O atletismo e a natação também tiveram grande responsabilidade na conquista desse primeiro lugar em números de medalhas. Na piscina, foram 4 ouros, 7 pratas e 3 bronzes. Nas pistas, foram 8 ouros, 5 pratas e 3 bronzes.

Destaque na água, Ana Carolina Ferrari Ghellere, conquistou 6 medalhas, sendo duas de ouro, três de prata e uma de bronze. A nadadora falou como foi a preparação e os dias vividos no Rio de Janeiro. “Treinei muito para os JEBS, já que não pudemos competir em 2020, todos os atletas estavam ansiosos. Foram momentos únicos e incríveis, tanto dentro quanto fora da água, na convivência com meus colegas”.

Ela também falou do seu início de carreira e de suas outras conquistas na temporada. “Comecei a nadar com 7 anos e quando completei 10 anos falei pra minha mãe que queria competir, então ela foi em busca de uma equipe pra eu treinar e participar de campeonatos. Desde o início na categoria mirim eu já me destacava nas competições na região e no Estado.
Hoje estou com 14 anos e me sinto muito realizada com o que faço”, contou a atleta.

Em julho deste ano ela foi campeã brasileira em 4 provas e vice-campeã em 3. “Bati recorde nos 1.500 livres e conquistei vaga pro Sul-Americano, para o qual embarco rumo ao Peru juntamente com a seleção brasileira juvenil de natação”.

Cristiano Barros Homem d’El Rei, diretor de esportes da Esporte Paraná, enfatizou a importância dessa ação conjunta de esforços para resultados importantes como esse. “O resultado do Paraná é uma conjugação dos esforços entre Governo do Estado, através da Superintendência Geral de Esportes, Paraná Esporte, e a Federação do Desporto Escolar do Paraná, junto com as instituições de ensino que acreditaram nessa retomada do esporte escolar no Estado”, disse Cristiano.

“Tivemos nossas fases regionais, fomos um dos poucos estados a realizar essa fase estadual na íntegra. E os resultados estão aí, nesse retorno dos Jogos Escolares Brasileiros, o Paraná recebe esse resultado de campeão geral no quadro de medalhas”.

Foto: Paraná Esporte