Como o Paraná está batendo recorde de empregos em pleno ano de pandemia

Por Rodrigo França, especial Paraná Portal

Quando, a pedido do governador Carlos Massa Ratinho Júnior, o deputado federal licenciado, Ney Leprevost abriu mão de ser candidato a prefeito de Curitiba e aceitou reassumir a super secretaria de Justiça, Família e Trabalho, ele disse que retornava com um objetivo principal: “Fazer do Paraná um grande gerador de empregos”.

Como a declaração foi dada no auge da pandemia, apesar de Ney Leprevost ser reconhecido até pela oposição como um excelente gestor e um trabalhador incansável, quase ninguém acreditou que a meta estabelecida seria atingida. Mas o fato é que Leprevost, seja por competência ou por sorte, talvez ambos, conseguiu. E com louvor !

Na semana passada, o Caged, do Ministério do Trabalho e Previdencia confirmou que até novembro, o Paraná abriu mais de 196 mil novos postos de trabalho com carteira assinada, o recorde histórico do estado.

Ou seja, o Paraná vai virar o ano com mais de 200 mil novos empregos.

Leal a Ratinho Junior, de quem é também amigo além de aliado político, Leprevost faz questão de reconhecer publicamente os méritos do govenador: “Hoje quero agradecer cada paranaense que ao longo de 2021 empregou alguém.
Nosso estado vai virar o ano com mais de 200 mil novos postos de trabalho gerados com carteira assinada. Isto está sendo possível graças a vocês e ao governador Ratinho Júnior que se dedica pessoalmente a atração de empresas e nos deixa colocar o time todo pra trabalhar em cooperação”, afirmou.

A pasta comandada por Leprevost também lida com a área de assistência social. E talvez por isto mesmo, ele tenha criado esta verdadeira obsessão pela geração de empregos: “O emprego é o melhor programa social. Dá dignidade para o pai de família colocar o arroz e o feijão, o pão e o leite, na mesa dos seus filhos”, costuma dizer Ney em suas andanças nos municípios do interior.

Cada vez que visita uma pequena cidade para lançamentos de programas ou inaugurações, Ney faz questão de pedir a Associação Comercial local para que organize almoço por adesão e agradece pessoalmente aos empresários pelos empregos mantidos ou gerados em plena pandemia.

Perguntado sobre o que, na sua opinião, teria feito o Paraná bater seu recorde de empregos, Ney Leprevost tem resposta clara e trasparente, e elenca os 10 principais motivos e ações:

“1) Todas grandes empresas nacionais sabem que o trabalhador paranaense é muito qualificado e que nossa gente tem uma cultura de honestidade profissional. Por isto, elas optam pelo Paraná.
2) Nós temos um governador jovem, dinâmico e que acredita na inovação. Além disto, o governador Ratinho Júnior promoveu a pacificação política do estado. E, o mais importante: Respeita contratos e enxerga a iniciativa privada como parceira, não como inimiga do governo. Nenhuma grande empresa séria, do Brasil ou do exterior, gosta de investir seus recursos onde há instabilidade ou em estados que não garantem segurança jurídica.
3) Todo o governo trabalhou em cooperação, sob a liderança do governador, para atrair investimentos no Paraná. Cito como exemplos as obras com recursos federais e os financiamentos que conquistamos junto ao BID.
4) O empresário paranaense; seja ele da indústria, da construção civil, do comércio, da prestação de serviços, do agro ou do turismo; tem responsabilidade social. Como qualquer outro empresário do mundo ele quer ter lucro, gerar riquezas, mas faz todos os esforços possíveis e até os quase impossíveis para não demitir em épocas de crise.
5) Nós revolucionamos as Agências do Trabalhador. Elas deixarem de ser meros intermediadores de mão de obra e passaram a ter uma postura pró ativa como captadoras de empregos, realizando mutirões e incentivando os empresários, inclusive na abertura de vagas para pessoas com deficiência e para gente com mais de 60 anos de idade. Também criamos Postos Avançados, utilizando as ferramentas digitais, nos municípios onde ainda não existiam Agências do Trabalhador.
6) Junto com fundações, institutos, universidades; aumentamos o investimento em qualificação técnica e profissional dos trabalhadores. Cito, como exemplo, nossas Carretas do Conhecimento patrocinadas pela Wolkswagem, com professores do SENAI.
7) Passamos a estimular a empregabilidade de jovens no mercado de trabalho. Inclusive, com a criação do Cartão Futuro para auxiliar as empresas no pagamento de jovens aprendizes.
8) O governador se dedicou pessoalmente a exigir dos órgãos públicos a desburocratização do trâmite para abertura de novas empresas. A Junta Comercial do Paraná foi modernizada e atingiu grande velocidade.
9) Foi feito um esforço imenso pra fazer a vacina que protege contra a Covid 19 chegar o mais rápido possível em todos os municípios do estado, o que possibilitou a reabertura das atividades comerciais e a retomada do turismo que tem futuro promissor no Paraná.
10) Enxugamos a máquina pública. Cortamos mordomias e tornamos o estado mais eficiente. Hoje o dinheiro do contribuinte tem sua aplicação submetida a rigorosas regras de compliance.”

O mais incrível é que, além de tudo isto, já está definido entre patrões e empregados, em reuniões mediadas pela equipe de Leprevost , que os trabalhadores paranaenses terão o maior piso salarial do país a partir de janeiro de 2022.