Déficit orçamentário exigirá muita discussão, analisa Romanelli

As sessões plenárias do segundo semestre na Assembleia Legislativa vão debater temas importantes para o Paraná. Entre eles está a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022 que, com base na Lei de Diretrizes Orçamentárias, deverá ser apresentada com déficit aproximado de R$ 4 bilhões.

“Votaremos a lei orçamentária, com déficit já anunciado para o exercício de 2022. Isso exigirá que os deputados estaduais avaliem sobre onde é possível cortar despesas para investir efetivamente naquilo que é essencial”, afirmou nesta terça-feira, 3, o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB).

A Lei de Diretrizes Orçamentárias, encaminhada pelo governo estadual, e aprovada pela Assembleia no mês passado, prevê uma receita total de R$ 48,3 bilhões para o ano que vem, contra uma despesa de R$ 52,6 bilhões. Além do déficit no próximo exercício, o Poder Executivo projeta déficit de caixa para 2023 (R$ 3,5 bilhões) e para 2024 (R$ 2,4 bilhões).

Concessão de rodovias – Romanelli reforçou que outro tema importante da pauta legislativa tratará do programa de exploração de rodovias. Ele explica que a Assembleia deve receber nos próximos dias mensagem do Estado propondo a delegação de trechos de estradas estaduais que constarão da nova proposta que está sendo elaborada pelo Ministério da Infraestrutura.

“A nova proposta é diferente daquela anterior, que foi derrotada, e agora teremos uma licitação pelo menor preço de tarifa”, lembra Romanelli. “Avançamos muito, mas este é um debate que exigirá muita atenção da Assembleia Legislativa. Até porque isso implica no futuro da infraestrutura do Paraná e em tarifas que serão cobradas pelos próximos 30 anos”.