Desigualdade no Brasil é mais urgente que situação climática, diz presidente do BNDES

Montezano ainda reforçou a mudança do perfil da instituição, que antes era focada no lado financeiro, para um “banco de impacto”. Foto: Adriano Machado/ Reuters

A desigualdade social é mais urgente no Brasil do que a situação climática, disse nesta quarta-feira, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, ao participar do “Tomorrow’s Capitalism Forum”, organizado pela Volans.

“Nossas lacunas sociais soam mais urgente para nós. Assim que endereçarmos essas questões vamos atacar a diversidade e urgência climática”, afirmou o executivo.

Em sua fala, Montezano reforçou a mudança do perfil da instituição, que antes era focada no lado financeiro, para um “banco de impacto”.

“Tentamos focar em impacto, o lado financeiro é relevante e temos capacidade. Naturalmente, as atividades financeiras irão encolher. Não quer dizer que iremos fechar o banco, mas seremos mais efetivos para a sociedade”.

No futuro, o executivo não vê grande diferenças entre as hoje chamadas “instituições tradicionais”, que incluem varejo, finanças e agronegócio, e as “empresas de impacto”. Segundo ele, haverá uma “grande filosofia de propósito e retorno de investimentos”, já que isso leva as companhias a serem efetivamente mais lucrativas, perenes e com mais valor.

Fonte: O Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *