Fiocruz desenvolve projeto de uma vacina nacional contra a covid-19

A Fiocruz está investindo no desenvolvimento de uma vacina inteiramente nacional contra a Covid-19 paralelamente à produção em massa, prevista para 2021, do imunizante da Universidade de Oxford. São três projetos distintos, baseados em tecnologias diferentes, que estão em fase inicial de testagem em animais. Dois deles podem estar concluídos para registro já em 2022; o terceiro, somente no ano seguinte.

O acordo firmado entre a Fiocruz e a farmacêutica britânica AstraZeneca prevê a transferência de tecnologia da vacina de Oxford, com início da produção em janeiro do ano que vem. Ou seja, o Brasil terá acesso à tecnologia e autonomia para continuar produzindo o imunizante. O órgão de pesquisa prevê fabricar 210 milhões de doses em 2021. Mesmo assim, os cientistas acreditam ser importante desenvolver novas tecnologias. Eventualmente, elas podem levar a resultados diversos, mais eficientes e com menos efeitos colaterais.

“O mundo tem sete bilhões de habitantes, quanto mais vacinas disponíveis tivermos, em diferentes plataformas (estratégias), melhor”, explicou a vice-diretora de qualidade de Bio-Manguinhos/Fiocruz, Rosana Cuber. “Essas vacinas não serão introduzidas agora, ainda estamos na fase de estudos pré-clínicos, em animais, mas são uma aposta de médio prazo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *