Fiocruz identifica três novas mutações do coronavírus

Pesquisadores da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) em Rondônia concluíram um estudo genômico do novo coronavírus que circula no estado e encontraram 41 mutações no SARS-CoV-2, dando origem a linhagens até então não descritas e potencialmente capazes de causar reinfecção e serem mais transmissíveis.

Por conta da segunda onda de covid-19, Rondônia enfrenta um colapso na rede pública de saúde, sem vagas para internar todos os pacientes e transferindo doentes para outros estados.

As amostras analisadas pela Fiocruz foram colhidas de pessoas infectadas entre dezembro de 2020 e janeiro deste ano na capital Porto Velho e interior do estado. As mutações que foram encontradas ocorreram nas três variantes que circulam no estado: P.2, B.1.1.28 e B.1.1.33 (ambas com circulação no Brasil).

UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *