Foz do Iguaçu será primeiro destino turístico do País a vacinar 100% da população

Foz do Iguaçu caminha célere para ser a primeira cidade a vacinar 100% da população adulta (acima de 18 anos) entre os principais destinos turísticos do País. Ranqueada entre 2º e 3º lugares na preferência de visitantes nacionais e estrangeiros, Foz está vacinando os moradores com 26 anos ou mais, à frente de São Paulo (28/29 anos), Rio de janeiro (35), Salvador (34), Maceió (33 anos), Natal (33) e Gramado (37 anos).

A vacinação em Foz está na frente das principais cidades do Paraná: Curitiba (37 anos), Londrina (28/27 anos), Ponta Grossa (35 anos), Maringá (34 anos) e Cascavel (32 anos) e São José dos Pinhais (36 anos). “Esperamos em breve o segundo lote extra de vacinas e completar a imunização dos moradores da cidade com pelo menos a primeira dose”, disse o prefeito Chico Brasileiro.

Foz do Iguaçu já tem 73% da população adulta vacinada com a primeira dose. Desde o início da vacinação, em janeiro, foram aplicadas 190.643 doses da vacina contra a covid, 144.608 de primeira dose, 39.556 de segunda dose e 6.479 doses únicas.

Fronteira
Vice-presidente da Frente Nacional dos Prefeitos, Chico Brasileiro articulou junto ao Ministério de Saúde o envio das doses extras às 122 cidades da fronteira brasileira com o Paraguai, Argentina, Uruguai, Bolívia, Peru, Colômbia, Venezuela e Guianas. “A proposta é a de criar um cordão de segurança e evitar, o máximo possível, a circulação de novas variantes do coronavírus através das cidades fronteiriças”, disse o prefeito.

As quatros cidades da fronteira o Paraná (Foz, Barracão, Guaíra e Santo Antônio do Sudoeste) receberam 45 mil doses (faltam mais 45 mil doses), 29 cidades gaúchas, 126 mil doses; 13 cidades do Mato Grosso do Sul (165,5 mil) e nove cidades de Rondônia (nove mil). Um total de 392 mil doses extras para 55 municípios.

As vacinas extras vão acelerar também a retomada do turismo, principal atividade econômica da cidade. Pesquisas apontam que a preferência do brasileiro, no pós pandemia, é por destinos turísticos próximos de casa e por isso os atrativos de Foz do Iguaçu já figuram entre os mais procurados. A cidade já tem três grandes eventos marcados até início de dezembro e que devem atrair 12 mil participantes.

Movimentação
A segunda edição da campanha Vem pra Foz procura chamar o visitante mais próximo num raio de até 500/1000 quilômetros através do turismo rodoviário e aéreo. A rodoviária registrou aumento de 41% no comparativo entre os dois últimos semestres. Este ano, de janeiro a junho, 241.197 pessoas passaram pelo terminal, contra 170.648 de julho a dezembro do ano passado.

O aeroporto internacional registrou, de janeiro a junho deste ano, 345.207 embarques e desembarques, um aumento superior a 42% no comparativo aos 241.765 embarques e desembarques de julho a dezembro do ano passado. “A expectativa é a volta das viagens turísticas. No ano passado, destacamos roteiro seguro e agora queremos reforçar não apenas esse conceito, mas valorizar a diversidade de experiências que o Destino Iguaçu oferece”, diz o presidente do Codefoz, Felipe Gonzales.

Dados da segunda edição do Insights para o Turismo, uma pesquisa do setor, afirmam ser alta a probabilidade de fazer uma viagem a lazer nos seis meses após a segunda dose da vacina. A insegurança com a pandemia é uma das razões que desmotivam a viajar, para 72,37% dos entrevistados. O comportamento dos outros é preocupação para 34,43%. No entanto, a quantidade de pessoas vacinadas no destino também entrou para a lista de aspectos considerados pelos viajantes na hora de escolher que lugar visitar.