Frente Parlamentar defende vacinação para acima de 50 anos

O coordenador da Frente Parlamentar sobre o Coronavírus, deputado Michele Caputo (PSDB), reiterou a decisão do colegiado desta terça-feira, 11, que defende priorizar a vacinação na faixa etária entre 50 e 59 anos, independente da comorbidade pré-existente. A proposta do prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), foi levada a 19ª reunião da frente pela secretária municipal da saúde, Marcia Huçulak. “É uma iniciativa que estamos apoiando que será levada ao Ministério da Saúde para fazer parte do Plano Nacional de Imunização”, disse.

“É uma faixa etário que tem uma presença, um percentual muito grande das comorbidades, dos diabéticos, hipertensos, neoplásicos, pacientes renais, cardiopatas, etc”, completou.

Além de Márcia Huçulak, o deputado também destacou a presença do diretor da Secretaria Estadual de Saúde, Nestor Werner Junior e de representantes da Sogipa (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Paraná), da Sociedade Brasileira de Imunização, do Fórum de Conselhos dos Profissionais de Saúde, do Conselho Regional de Medicina do Paraná e Conselho Regional de Medicina do Paraná. “Foi a melhor que tivemos em que vários assuntos foram tratados, inclusive a vacinação das grávidas e puérperas”

Anvisa – “A frente parlamentar apoiará a vacinação indistinta na faixa etária de 50 a 59 anos, independente das comorbidades. Este grupo é onde estão relacionadas as comorbidades, o que atingirá a todos. Este requerimento (que será apresentado no legislativo) será discutido pelos deputados e encaminhado ao Ministério da Saúde”, afirmou.

A frente parlamentar debateu a recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) pela suspenção da vacinação de gestantes com o imunizante AstraZeneca. “O Paraná orienta a suspensão da vacinação com a AstraZeneca para as gestantes. A nota deverá ser divulgada na tarde desta terça-feira em conjunto com a nota técnica da Anvisa, órgão regulador”, afirmou Nestor Werner Junior.

Ainda de acordo com o Nestor Werner Junior, a vacinação de gestantes com os imunizantes Pfizer e Coronavac está mantida. “Esta informação será repassada à Assembleia Legislativa para a divulgação em sua totalidade”, reforçou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *