Governo do Paraná é um dos seis estados que não precisará prestar esclarecimentos na CPI da pandemia do Senado

Foto: reprodução

O Paraná é um dos seis estados que não aparecem em um documento da Controladoria-Geral da União (CGU) que contesta o uso de recursos federais na pandemia e aponta uma série de irregularidades. O relatório foi encaminhado à CPI da Pandemia, do Senado, que ontem aprovou a convocação de nove governadores, um ex-governador e uma vice-governadora. O governo do Paraná não aparece entre os estados que terão que prestar esclarecimentos para a comissão.

Segundo a CGU, há prejuízo que pode chegar a R$ 160 milhões em cerca de 50 operações realizadas entre março de 2020 e abril de 2021 envolvendo utilização de recursos para o combate ao novo coronavírus em 21 estados. O levantamento considerou recursos públicos federais utilizados por estados, Distrito Federal, municípios, órgãos públicos e entidades privadas sem fins lucrativos, relacionadas ao enfrentamento da pandemia da Covid-19, com foco em situações de fraude e corrupção.

A CGU aponta indícios de problemas no Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Sergipe, São Paulo, Tocantins.

Transparência

Além do bom uso do recurso, o que leva em conta a aquisição de respiradores pelos menores preços do País, o Paraná é destaque na transparência desde o começo da pandemia, em março de 2020, sendo reconhecido pela Transparência Brasil e pela Open Knowledge Brasil como um dos estados mais transparentes.