Hemocentros tentam sensibilizar a população a doar sangue

Preocupados com os níveis dos estoques de sangue, hemocentros de diferentes regiões do País estão tentando sensibilizar a população para a importância da doação de sangue.

A habitual preocupação com os estoques, principalmente durante o período de festas de fim de ano e férias de verão, este ano foi potencializada pelas mudanças comportamentais impostas pela pandemia da Covid-19, que afastou muitos doadores.

O Ministério da Saúde ainda não tem os números consolidados, mas estima que, em 2020, o medo da doença que, no Brasil já matou cerca de 200 mil pessoas, pode ter causado uma diminuição da ordem de 15% a 20% no total de doações de sangue em comparação a 2019.

Na região, as doações são feitas ao hemonúcleo de Campo Mourão, que também tem se preocupado e estado atento à questão. Segundo a direção do órgão, não houve registros de desabastecimento ao longo de 2020, em especial devido à adoção de medidas preventivas.

“O principal risco deste cenário seria um possível desabastecimento de sangue e o consequente comprometimento da assistência”, informou o ministério da Saúde em nota enviada à Agência Brasil. O desabastecimento colocaria em risco a vida de pessoas que precisam receber transfusão de sangue ao serem submetidas a tratamentos, cirurgias e procedimentos médicos complexos, ou que tratam os efeitos de anemias crônicas, complicações da dengue, da febre amarela ou de câncer. (Agência Brasil).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *