Itaipu reafirma alinhamento para continuar a desenvolver o Oeste

A Itaipu tem projetos em alinhamento com o governo federal que vão preparar a região Oeste do Paraná para um novo ciclo econômico. A afirmação foi feita pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira, durante uma coletiva de imprensa que antecedeu ao encontro com 43 prefeitos e três vice-prefeitos da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), na manhã desta sexta-feira (20), em Cascavel.

“É uma questão de gestão. Essa restruturação permitiu aporte de recursos em grandes e pequenas obras e iniciativas de grande impacto. E isso influencia positivamente localmente, mas também para todo o Brasil”, afirmou o general Ferreira, citando como exemplo a Ponte da Integração, hoje com quase 65% de construção executada. “A obra vai resolver um gargalo do transporte e dar mais vazão ao escoamento das riquezas que atravessam fronteira e proporcionam bem-estar à população.”

O presidente da Amop e prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, agradeceu à presença de Ferreira, que estava acompanhado do diretor de Coordenação da Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell. Segundo Paranhos, a relação da Itaipu com a Amop é mais que uma relação financeira e administrativa. “É uma parceria que também reconhece o quão significante tem sido essa construção. Nos orgulhamos desse estreitamento institucional que tanto traz benefícios para a nossa região”, afirmou.

De acordo com Paranhos, o apoio da Itaipu, especialmente a partir de 2019, com obras estruturantes e outras de menor porte, são fundamentais para o desenvolvimento regional. Como exemplo, ele mencionou o investimento na infraestrutura viária que melhorou o escoamento da produção do agronegócio, a ampliação do Aeroporto de Cascavel e várias outras obras em Foz do Iguaçu, como a nova ponte entre o Brasil e o Paraguai e a Perimetral Leste, que têm impactos diretos na economia regional.

Há quatro meses à frente da Itaipu, essa é a primeira participação do general Ferreira em uma assembleia geral da Amop. Foi uma oportunidade para alinhar informações, debater demandas em comum e retribuir a visita de cortesia feita pelo presidente da Amop no dia 22 junho, no gabinete do diretor-geral brasileiro, em Foz do Iguaçu. “O relacionamento da Itaipu com associações como a Amop e a dos municípios lindeiros, por exemplo, é estratégico para que a região ganhe como um todo”, afirmou o diretor.

Relacionamento antigo
Quase todos os municípios da Amop integram a área de influência da Itaipu e, por isso, mantêm convênios e parcerias com a usina em diversas ações de gestão ambiental. A interlocução entre a duas entidades é permanente e está relacionada à formação da área de influência da Itaipu, que começou com o enchimento do reservatório da usina e a definição dos municípios lindeiros – ou seja, aqueles diretamente afetados pelo enchimento do lago. No início, a área de influência da Itaipu era restrita a esses 16 municípios: 15 no Paraná e Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul.

Com o tempo, constatou-se a necessidade de cuidar das águas desde suas nascentes até a foz, no lago de Itaipu, promovendo e apoiando ações para reduzir a chegada de sedimentos ao reservatório. Isso assegura a segurança hídrica e a manutenção do principal insumo da hidrelétrica: a água.

“Todos os nossos convênios são feitos por gestão de bacias. Uma estratégia que ajuda a cuidar dos nossos rios e garante a segurança hídrica e sustentabilidade ambiental”, reforçou o diretor de Coordenação, general Carbonell. De acordo com ele, Itaipu vai ampliar os convênios voltados para o saneamento na região.

Depois, a empresa adotou a gestão por bacia hidrográfica e ampliou a sua área de influência para 29 municípios, sendo 27 deles na Bacia do Paraná 3 (a área da bacia conectada ao reservatório da usina), além de Mundo Novo (MS) e Altônia (Noroeste do Paraná).

Em dezembro de 2017, com o novo direcionamento estratégico, uma nova ampliação foi definida para promover o desenvolvimento sustentável da região e, com isso, a área de influência da Itaipu passou a abranger 55 municípios. Entre eles estão 53 dos 54 municípios da Amop – Cantagalo não foi contemplado por não ter rios ligados às bacias que abastecem o reservatório. Além dos 53 municípios associados à Amop, os outros dois apoiados pela Itaipu são aqueles que não ficam no Oeste do Paraná: Mundo Novo (Mato Grosso do Sul) e Altônia (Noroeste).

Ações recentes
Desde fevereiro de 2019 foi implantado na empresa um novo sistema de gestão, fundamentado na austeridade e nos princípios da administração pública contidos no artigo 37 da Constituição Federal, refletindo em uma série de ações internas. Entre elas, a revisão de convênios e patrocínios não aderentes à missão da empresa; a adoção de uma nova norma de concessão de patrocínios fundamentada na análise de métricas objetivas; a centralização de toda a força de trabalho da Itaipu da margem brasileira em Foz do Iguaçu; e o redirecionamento de recursos para o pagamento de obras estruturantes altamente estratégicas para o desenvolvimento da região.

Algumas das mais recentes estão em Cascavel. São obras que tiveram suas pedras fundamentais lançadas no dia 2 de agosto e estão em pleno andamento: a duplicação de um trecho de 5,81 km da BR-277 (são mais de R$ 85 milhões em investimentos neste projeto) e a duplicação integral do Contorno Oeste, conectando as rodovias BR-277 (ligação com Foz do Iguaçu) e BR-163 (Toledo e Sudoeste do Estado), com 14,28 km de extensão, e a construção de um acesso à Avenida Brasil, com 4,7 km – totalizando 19,07 quilômetros (os investimentos totais são de R$ 101,5 milhões nesta obra).

No total, são aproximadamente 2,5 bilhões de reais investidos pela Itaipu, que representam um novo marco desenvolvimentista para o Oeste do Paraná.

Neste momento de crise planetária causada pela pandemia da covid-19, a empresa também estendeu a sua mão e se tornou a principal apoiadora das prefeituras locais na luta contra o novo coronavírus e na mitigação de seus efeitos. Foram direcionados 85 milhões de reais para diversas ações, da criação de novas UTIs à distribuição de insumos.

por Comunicação AMOP