Maringá ganha o segundo restaurante popular para refeições a R$ 3,00

Moradores do conjunto residencial Ney Braga, em Maringá, no Noroeste do Paraná, passam a contar com um novo local para receber alimentos de qualidade, nutricionalmente balanceados e por um preço acessível. O Restaurante Popular Comida Boa Mauro Longo, inaugurado nesta sexta-feira (6), faz parte de um conjunto de investimentos do Governo do Estado na segurança alimentar da população do município. A unidade servirá 250 refeições diariamente.

Nos próximos dias serão inaugurados mais dois restaurantes populares, nos conjuntos residenciais Honorato Vecchi e Tuiuti. Os três somam investimento aproximado de R$ 3 milhões e servirão 1 mil refeições diárias a um custo de R$ 3,00 por pessoa. Eles se juntam ao empreendimento já existente na Vila Olímpica, ao lado do Estádio Willie Davids.

Além disso, Maringá passará a contar, a partir de 16 de maio, com uma cozinha central. O local concentrará a produção dos restaurantes, melhorando consideravelmente a logística do programa. “É uma rede importante de acolhimento, de proteção, de dar dignidade a quem mais precisa”, disse o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. “O mérito do sucesso é o mérito do município de Maringá, o mérito da gestão que foi atrás do recurso, fez um bom projeto, investiu, e dedicou tempo”.

Segundo ele, o Governo do Estado tem buscado imprimir um olhar social nas ações, e, em razão disso, uma das prioridades é satisfazer a necessidade básica da alimentação. “O governo construiu essa possibilidade de pegar um pouco dos recursos do Fundo de Combate à Pobreza, que todo mundo paga no ICMS adicional sobre tabaco, combustível, e destinar exclusivamente a ações de socorro”, afirmou.

O prefeito de Maringá, Ulisses Maia, disse que a obra atende à necessidade de alimentação saudável e segurança alimentar da população vulnerável, com preço justo. “Com a entrega dessas obras, somado ao restaurante que já atua na cidade, chegamos a 2.250 refeições diárias. Agradeço ao governo estadual pelo apoio”, destacou. O nome do restaurante é homenagem a um líder comunitário que morreu de Covid-19.

PÚBLICO-ALVO – São alvos prioritários do atendimento por meio do restaurante popular os idosos, trabalhadores, estudantes, aposentados, moradores de rua, desempregados, ambulantes, famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade e risco social. Pelo projeto técnico, o município deve firmar parcerias com universidades para oferecer cursos no mesmo espaço, como orientações sobre alimentação saudável, oficinas sobre o consumo consciente de sal e açúcar e capacitação de boas práticas para manipulação dos alimentos.

RESTAURANTES POPULARES – O Programa Paranaense de Apoio aos Restaurantes Populares foi implantado com o objetivo de subsidiar a construção, modernização e reformas de estabelecimentos que ajudem a garantir refeições saudáveis e a preços acessíveis para a população que se alimenta fora de casa.

O programa é destinado a municípios com mais de 80 mil habitantes. Desde 2019, foram apoiados 11 restaurantes em Cascavel, Curitiba, Londrina, Maringá, Paranavaí, Toledo e Umuarama. O total de recursos investidos foi de R$ 9,5 milhões. Estima-se o atendimento diário (segunda a sexta-feira) de 5 mil pessoas, que pagam em torno de R$ 3,00 pela refeição.