Menor preço pode ter desconto de até 70% e é diferente de tarifa mais baixa, alerta o senador Flávio Arns

O senador Flávio Arns (Pode) participou nesta quinta-feira (6) da audiência pública da Frente Parlamentar sobre o Pedágio, da Assembleia Legislativa, e fez um alerta. Segundo ele, é preciso entender a defesa por uma licitação pelo menor preço de tarifa e diferenciar isso do discurso daqueles que insistam num valor mais baixo de pedágio.

“Tarifa mais baixa é diferente do menor preço”, explicou ele. “O menor preço representa um desconto de até 70%, enquanto tarifa mais baixa significa um desconto máximo de 17%”, disse ele, ao demonstrar a diferença de conceitos entre os anseios dos paranaenses e a proposta da União para as futuras concessões de rodovias que cortam o Paraná.

Para o senador, a forma de concessão que o Ministério da Infraestrutura quer impor ao Paraná é danosa ao Estado. Arns reforçou que a taxa de outorga encarece o preço do pedágio, e que não é aceitável um degrau tarifário automático de 40% após a conclusão das obras de duplicação.

Flávio Arns destacou o trabalho da frente parlamentar. “Hoje uma conscientização e consenso sobre o processo de concessão graças ao trabalho da frente parlamentar. Isso tem que ser reconhecido pela sociedade”, destacou o senador, que também defendeu soluções para a instalação de ciclovias e passagens de fauna ao longo dos lotes que serão concedidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *