“O Paraná está focado em ações que promovam o desenvolvimento sustentável”, diz Nunes

Com o objetivo de cumprir os compromissos firmados pelo Paraná frente às mudanças climáticas, o Governo do Estado atua em diversas linhas, desde estudos para acompanhar os avanços dos efeitos nocivos até medidas mitigadoras, como o plantio de árvores e a criação de políticas públicas.

A Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), por meio de seus órgãos vinculados, como Instituto Água e Terra (IAT) e Simepar, mantém o cronograma da Agenda Paraná de Mudanças Climáticas. Fazem parte desse compromisso a adesão à Carta de Edimburgo e ao Race to Zero (proposta de atuação dos Governadores pelo Clima).

O Paraná atende, ainda, a determinação da Secretaria de Biodiversidade da ONU, de compensação ambiental pela emissão de carbono, através do Programa Paraná Mais Verde. Ou seja, a restauração florestal supre a demanda de compensação ambiental pela emissão de Gases de Efeito Estufa ocasionada por atividades humanas.

De acordo com o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, é necessário pensar em ações que promovam o desenvolvimento do Estado de maneira que ele seja sustentável. “O mundo inteiro está falando em sustentabilidade e no Paraná não é diferente. A Secretaria foi criada em 2019 para alinhar todas as ações que fazem frente à sustentabilidade. Promovemos o desenvolvimento, com geração de emprego e renda, pensando no meio ambiente”, destacou Nunes.

O secretário afirmou, ainda, que o Paraná está criando o Selo Feito no Paraná Sustentável, assim como já possui o Ranking Cidades pelo Clima e o Selo Clima, que condecora com três tipos de selos as empresas que emitem o relatório de emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE).

“São ações fundamentais, ainda, a contratação do Plano Estadual de Mudanças Climáticas, a Política Estadual de Resíduos Sólidos, assim como o Programa Estadual de Resíduos Sólidos e a Política Estadual de Crédito de Carbono”, lembrou Nunes.

Foto: Gilson Abreu/ANPr