Paraná é o Estado com maior número de procuradorias da mulher ativas

Já são 64 procuradorias da mulher em funcionamento no Estado do Paraná; outros cinco municípios estão em processo de formalização

O Paraná possui, atualmente, 64 procuradorias da mulher ativas. Entre todas as 26 unidades federativas, é o Estado brasileiro com mais procuradorias em funcionamento. Só nos últimos 10 dias, duas novas procuradoras da mulher tomaram posse.

“No total, 16% dos municípios paranaenses já possuem uma procuradoria da mulher em funcionamento. Isso significa um acréscimo significativo na rede de proteção às mulheres no nosso Estado”, comenta a deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR), procuradora adjunta da mulher da Câmara dos Deputados.

A parlamentar paranaense recorda que na semana passada o município de Vitorino, na região Sudoeste, realizou a posse da vereadora Gilse Mafioletti como Procuradora da Mulher e da vereadora Joseane Martarello como procuradora adjunta. Nesta semana, a Câmara de Vereadores de Lapa, na região Metropolitana de Curitiba, realizou a posse da procuradora, vereadora Professora Brenda.

Segundo dados da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, durante o 1º Encontro Nacional de Procuradorias da Mulher no Legislativo, atualmente, 16 unidades federativas já instalaram ou estão prestes a criar esses colegiados em suas assembleias ou câmaras legislativas. Em âmbito municipal, 170 câmaras de vereadores instalaram procuradorias ou têm projetos em tramitação.

“Aqui no Paraná, além das 64 procuradorias já criadas, temos mais cinco municípios com o projeto em tramitação”, comenta Leandre. Em 2019, quando a deputada foi procuradora da mulher da Câmara, ela fez uma sugestão formal à ALEP (Assembleia Legislativa do Estado do Paraná) para criar uma Procuradoria da Mulher.

“De lá pra cá, entramos em contato com as vereadoras eleitas em cada município. Explicamos o funcionamento e os benefícios de uma procuradoria da mulher. Fizemos cursos, eventos, e capacitamos as mulheres para criar e colocar em funcionamento novas procuradorias. Então, eu fico muito feliz com o engajamento e a participação de todas estas mulheres”, conclui Leandre.