Paulo Rebello é nome indicado por Bolsonaro para comandar ANS

O Estadão informou nesta terça-feira, 15, que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indicou à presidência da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) o advogado Paulo Rebello. Ele é ligado ao Centrão, especialmente ao Progressistas, e tem boa relação com siglas mais à esquerda. A agência regula o funcionamento de planos de saúde e é responsável por definir, por exemplo, se os testes para diagnosticar a covid-19 devem entrar na cobertura.

Rebello trabalhou nos ministérios das Cidades e da Integração Nacional durante os governos de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB). Ele foi chefe de gabinete do atual líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (Progressistas-PR), quando o parlamentar era ministro da Saúde. Rebello, porém, não era um nome do ex-ministro, que reclamava nos bastidores, à época, de ter engolido a nomeação feita por caciques da sigla.

Desde 2018, Rebello é diretor da ANS, mas agora deve assumir o comando da autarquia. Apesar de terem seguido caminhos políticos distintos, o advogado e o ex-senador Lindbergh Farias (PT-RJ) são parentes.

A ANS estava sob comando interino do diretor Rogério Scarabel desde o começo do ano. Na pandemia, a agência ficou sob holofotes e críticas ao discutir temas como a cobertura de planos de saúde para testes da covid-19, além da suspensão de reajustes – medida que foi costurada após críticas do presidenta da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), mas levará a cobranças retroativas em 2021.

Paulo Rabello (segundo da esquerda para a direita) deve assumir a presidência da ANS. Foto: Divulgação/ANS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *