Petrobras recebe prêmio internacional por tecnologias para campo de Búzios

A Petrobras recebeu no domingo, 15, em Houston (EUA), o Distinguished Achievement Award for Companies, o principal prêmio da indústria mundial de petróleo e gás. Concedido anualmente pela Offshore Technology Conference (OTC), a premiação reconheceu o conjunto de inovações desenvolvidas para viabilizar a produção de Búzios, o maior campo de petróleo em águas profundas do mundo, no pré-sal da Bacia de Santos.

“Essa conquista consagra nossa jornada tecnológica construída ao logo de mais de 60 anos de existência. É uma jornada de superação humana, persistência técnica, inovação e criatividade, sempre sustentada pelas mais rigorosas práticas de segurança operacional. Agradeço a todos que se empenharam ao máximo pelo sucesso do projeto de Búzios e dedico esse prêmio ao corpo técnico de excelência da companhia”, afirmou o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.

Para tornar o projeto de Búzios realidade, a Petrobras desenvolveu uma série de tecnologias para um cenário que combina condições desafiadoras, como águas ultraprofundas e reservatórios localizados abaixo da camada de sal, a mais de 7 mil metros de profundidade, com elevados níveis de pressão e baixas temperaturas. Para chegar a essa nova fronteira de exploração e produção, a Petrobras desenvolveu soluções pioneiras: desde novas configurações de dutos e equipamentos submarinos até tecnologias para separação e reinjeção de CO2. Por meio dessas tecnologias, Búzios se tornou um projeto de classe mundial, que combina segurança, reservas gigantes de óleo de alta qualidade, baixo custo de extração e redução de emissões.

São ganhos de produtividade sem precedentes na indústria offshore mundial. Em julho deste ano, com apenas três anos de operação, o Campo de Búzios atingiu 715 mil barris de óleo equivalente (boe) por dia, o equivalente a cerca de 25% da produção total da Petrobras. E a expectativa é chegar ao final da década com a produção diária acima de 2 milhões de barris de óleo equivalente por dia, tornando-se o ativo da Petrobras com maior produção.

Histórico de inovações premiadas
A Petrobras recebe esse reconhecimento internacional pela quarta vez, numa trajetória que acompanhou sua evolução tecnológica em águas profundas e ultraprofundas. A primeira vez foi em 1992, pelas inovações desenvolvidas para o campo de Marlim, na Bacia de Campos; a segunda, em 2001, pelas soluções concebidas para Roncador; pela terceira vez, em 2015, pelo conjunto de dez tecnologias especialmente criadas para produção do pré-sal.

Em 2019, a edição brasileira da Conferência (OTC Brasil) também concedeu à Petrobras o Distinguished Achieviement Award, pelo conjunto de inovações implantadas durante o Teste de Longa Duração (TLD) de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos.