Professor da Unioeste é o único paranaense a participar de estudo sobre desenvolvimento regional

O pesquisador da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Lucir Reinaldo Alves, é o único paranaense a participar de uma publicação internacional financiada pela Regional Studies Association, entidade que reúne pesquisadores ao redor do mundo e estuda questões relacionadas ao desenvolvimento regional.

A pesquisa analisa e busca compreender o papel e a contribuição das instituições de ensino superior para as cidades e regiões em que estão situadas.

Também participaram do estudo pesquisadores da University College London, Newcastle University; da Universidade de Évora; da University of Sheffield e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Lucir explica que foram utilizados diferentes critérios de análise como as características do lugar em que estão instaladas as instituições; a existência de uma política nacional ou regional voltada para o ensino superior; além das características institucionais de cada instituição.

“O local em que elas estão inseridas e o contexto regional interfere no impacto que as universidades e faculdades possuem na sociedade, se estão em um lugar mais desenvolvido e se possuem uma política norteadora específica”, destaca.

GUIA – O objetivo da publicação é servir como guia para os gestores públicos sobre a importância das instituições de ensino superior, a fim de fortalecer novas estratégias de desenvolvimento e políticas públicas. Os autores apontam que, além da contribuição de profissionais graduados, inovação, pesquisa científica e transferência de conhecimento, as universidades também possuem potencial para impulsionarem outras características, como os ecossistemas regionais.

“A principal ideia do livro é que ele seja um importante subsídio para os gestores. A obra pode ser utilizada de forma prática e em diferentes questões que envolvem países, cidades e regiões, fortalecendo essa cooperação mútua. Queremos que cada vez mais as nossas universidades possam dialogar com os diferentes setores e atores”, argumenta Alves. O estudo completo pode ser acessado clicando aqui.

Unioeste/AEN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *