TJPR exige obras e retorno seguro à normalidade na travessia do ferry boat

Tribunal de Justiça do Paraná exige obras e retorno seguro à normalidade na travessia do ferry boat. Além disso, uma liminar foi concedida pela Justiça Estadual pedindo intervenções nos atracadouros para retorno seguro à normalidade em 20 dias.

No início da manhã da quinta-feira, 3, uma balsa que faz o transporte de veículos e passageiros na baía de Guaratuba ficou à deriva e precisou ser rebocada por outra embarcação da empresa responsável, a BR Travessias. A ocorrência se soma ao desmoronamento ocorrido na segunda-feira, 31, de um flutuante no cais de embarque e desembarque próximo à cidade de Guaratuba, algo que vêm gerando filas e transtornos por parte dos usuários e do prefeito, Roberto Justus, que em janeiro decretou estado de calamidade pública por problemas no ferry-boat, entre eles outras situações de balsas à deriva e filas para entrada e saída da cidade. Além disso, uma liminar foi concedida pela Justiça Estadual pedindo intervenções nos atracadouros para retorno seguro à normalidade em 20 dias.