Três disputam cadeira na Academia Paranaense de Letras

Dois advogados e um escritor disputam a cadeira de nº 3 da Academia Paranaense de Letras (APL).  Estão inscritos para a eleição o advogado e poeta Gilmar Cardoso, da região de Campo Mourão, o jurista e professor curitibano Clémerson Merlin Clève e o escritor catarinense Saulo Adami, radicado há dez anos no Paraná. A entidade elege o novo membro no próximo dia 13 de outubro, em reunião do colegiado.

A cadeira de número 3 foi ocupada pelo jurista Renê Dotti falecido em fevereiro. A referida cadeira, tem como patrono Jesuíno Marcondes, fundador Moysés Marcondes e como ocupantes subsequentes Flávio Guimarães e Newton Carneiro e Dotti.

Criada em 26 de setembro de 1936, a APL segue o modelo da Academia Francesa e da Academia Brasileira de Letras, com 40 membros eleitos de forma vitalícia. No momento, além da Cadeira nº 3, estão vagas as cadeiras 26, ocupada até novembro de 2020 por Léo de Almeida Neves e a de número 23, ocupada até julho de 2021 por Jeorling Cordeiro Clève.