União promove evento para esclarecer a concessão do PNI

O governo federal abriu nesta quarta-feira (02), o 2º roadshow para esclarecer dúvidas sobre a concessão e o processo licitatório do Parque Nacional do Iguaçu, área de quase 200 mil hectares entre o Oeste e Sudoeste do Paraná. A unidade de conservação é reconhecida por ser rica em biodiversidade da flora e da fauna brasileira. O evento é organizado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

O Parque Nacional do Iguaçu consiste na maior reserva remanescente de Mata Atlântica da região Sul do Brasil. A área de conservação federal foi criada em 1939 e tem como principal atração turística as Cataratas do Iguaçu, eleitas uma das Sete Maravilhas da Natureza em 2011.

Para esclarecer dúvidas sobre a concessão e o processo licitatório aos interessados, o 2º Roadshow começou ontem com reuniões presenciais com participação de investidores interessados no empreendimento. Nos dias 3 e 4 (hoje e amanhã), as reuniões serão por videoconferência, informa a Agência Brasil.

Os encontros serão, de acordo com a assessoria do ministério, “fechados e confidenciais”, de forma a preservar “informações estratégicas e dúvidas” de cada potencial investidor junto aos órgãos envolvidos.

Panorama
O edital do leilão foi publicado em dezembro de 2021, prevendo que o futuro concessionário não poderá cobrar pelo ingresso “valor além do estabelecido em contrato”. Será possível estabelecer pacotes especiais para visitas de mais de um dia, de forma a incentivar a permanência do turista na região.

“Moradores dos 13 municípios do entorno do parque terão desconto no ingresso e pagarão 20% do valor máximo previsto”, informa o MMA. A nova concessão tem o potencial de duplicar o número de visitantes do parque no período de 30 anos, com expansão da área concessionada e a realização de investimentos capazes de aumentar a atratividade da visitação.

A previsão é de que o leilão ocorra em 22 de março. Segundo o MMA, a concessão resultará em R$ 500 milhões em investimentos apenas em infraestruturas. Outros R$ 3 bilhões serão aplicados na operação do parque durante o período da concessão.