Mesmo com a pandemia, BRDE investiu R$ 3,3 bilhões na região Sul

Na foto, o vice-presidente e diretor de Operações, Wilson Bley Lipski- Foto: Divulgação/BRDE

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) publicou nesta terça-feira (30) as demonstrações financeiras correspondentes ao exercício de 2020. Além dos seus próprios recursos, o BRDE buscou parcerias com outras instituições, nacionais e internacionais, com o objetivo de contemplar tanto o crédito emergencial em momento de extrema dificuldade para os empreendedores quanto o apoio a novos investimentos.

Dessa forma, mais de R$ 3,3 bilhões em financiamentos foram operacionalizados por meio de seus programas de desenvolvimento, no Rio Grande do Sul,  Santa Catarina e no Paraná. No período, as contratações com recursos próprios do BRDE somaram R$ 651 milhões, uma elevação de 75,1% em relação a 2019, enquanto as fontes externas corresponderam a R$ 308,4 milhões em operações, um salto de 93,6% na comparação com o ano anterior.

“Nós utilizamos a palavra crise como oportunidade. Esse foi o mantra que mantivemos no ano passado e, desse resultado, hoje estamos aqui aferindo as grandes possibilidades”, afirmou o vice-presidente e diretor de Operações, Wilson Bley Lipski. “Tivemos um bom desempenho, o terceiro melhor resultado da história do BRDE, e isso é fruto do trabalho e do empenho diário de nossos colaboradores. Fizemos a nossa parte”, acrescentou.

RECUPERA SUL –Para ampliar ainda mais o auxílio aos empreendedores afetados pelas medidas de distanciamento social, principalmente as micro e pequenas empresas, em março de 2020 o BRDE lançou o Programa de Crédito Emergencial para recuperação da Economia da Região Sul – BRDE Recupera Sul.

Os recursos repassados, na forma de capital de giro e microcrédito, totalizaram R$ 518,9 milhões no ano, atendendo 1.612 empresas e auxiliando na manutenção de milhares de empregos na região Sul.

Fonte: AEN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *