Prefeituras do Paraná criam auxílio emergencial municipal

O governo federal inicia nesta terça-feira (6) os pagamentos da nova fase do auxílio emergencial, criado em 2020 para amenizar os danos à economia gerados pela pandemia de Covid-19. Como complemento, administrações municipais e governos de estado em todo o Brasil também têm instituído benefícios locais. No Paraná, após municípios como Santa Helena e São Miguel do Iguaçu (Oeste) terem criado seus auxílios emergenciais no ano passado, duas prefeituras do Norte estão implantando benefícios semelhantes.

A prefeitura de Maringá vai sancionar nesta terça-feira uma lei aprovada na semana passada pela Câmara de Vereadores que cria um auxílio emergencial municipal de três parcelas de R$ 200 para pessoas em vulnerabilidade social. Segundo o prefeito Ulisses Maia (PSD), cerca de 10 mil maringaenses devem ser atendidos.

Em Rolândia, a prefeitura criou o programa Bolsa Rolândia, que consiste de três parcelas de R$ 300 destinadas às 1.636 famílias do município cadastradas no Bolsa Família. A primeira foi paga na semana passada.

Em Curitiba, não foi criado um auxílio emergencial municipal, mas a prefeitura informou em nota que “analisa todas as possibilidades para amenizar as dificuldades das famílias que estão em situação de vulnerabilidade social em função da pandemia da Covid-19”. A administração municipal relatou que vem fazendo campanhas de arrecadação que já permitiram atender 39,4 mil famílias com cestas básicas e que ampliou o contingente de famílias atendidas com repasse de crédito alimentar de R$ 70, que pode ser usado nos Armazéns da Família, de 13,8 mil em 2019 para 29,3 mil.

Com informações da Gazeta do Povo

Imagem: Melissa Cruz Cossetti/Tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *