Argentina reabre fronteira que une Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú

A segunda-feira (27) ficou marcada pelo desencontro de informações acerca da reabertura da Ponte Internacional da Fraternidade (Tancredo Neves), que une Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú, na fronteira do Brasil com a Argentina, respectivamente. A expectativa de poder cruzar a via fechada desde março do ano passado, nas primeiras horas de ontem, não se concretizou. Às 12h30 começou o retorno dos argentinos, que estavam impedidos de voltar ao país.

Na última semana, o governo argentino anunciou a reabertura das fronteiras do país a partir do dia 1º de outubro. No entanto, o governo de Misiones, divulgou que a reabertura da Ponte da Fraternidade seria antecipada para o Dia Mundial do Turismo comemorado ontem (27), como um piloto de corredor turístico, autorizando a passagem de 890 pessoas por dia.

O ministro da Saúde Pública, Oscar Alarcón, recebeu os primeiros argentinos que estavam retornando ao país, uma família que atendia aos requisitos solicitados pela Imigração e a Saúde, informou o LaVozDeCataratas. Na sequência, outros argentinos também retornaram a partir do início da tarde de ontem, depois de um ano e sete meses com o fechamento da fronteira, devido a pandemia coronavírus (covid-19).

O ingresso dos argentinos foi viabilizado com a articulação do governador de Misiones, Oscar Herrera Ahuad, junto ao governo nacional. No início da tarde, de acordo com um Boletim Oficial do governo nacional, a Ponte Tancredo Neves estava aberta para a entrada de brasileiros também, limitando a média de 890 pessoas por dia.

Sem comunicação
Ontem pela manhã, a PF convocou uma coletiva para informar que não havia documento confirmando a abertura da via. De acordo com o chefe do Núcleo de Imigração de Foz do Iguaçu, Nelson Machado, a portaria regente no Brasil ainda proíbe o trânsito de pessoas na fronteira com a Argentina.

Ele informou que no sábado (25), em uma videoconferência foi comentado que se pretendia abrir a fronteira às 16h de ontem, como um teste protótipo. Num primeiro momento, a Argentina aceitaria apenas os brasileiros residentes em Foz do Iguaçu e os residentes paraguaios de Ciudad del Este, já que são consideradas cidades-gêmeas.

A PF explicou ainda que a portaria número 655, proíbe o ingresso de estrangeiros na Argentina. O órgão aceitará apenas o trânsito de pessoas entre as cidades gêmeas a partir de um dispositivo determinado através de portaria pelo governo federal e da confirmação de trafego fronteiriço por meio da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Solenidade
Para o final da tarde de ontem, estava prevista uma cerimônia para reabertura da fronteira entre Brasil e Argentina, com a presença de autoridades. Entre as lideranças programadas estavam o governador de Misiones, Oscar Herrera Ahuad e o ministro do Interior, Eduardo Wado de Pedro.

Foto: Christian Rizzi/PMFI