Vale gás pode ser implantado até o final de 2022

Botijão de gás de cozinha de 13 kg (padrão) já chega a custar R$ 125 em algumas regiões. Governo diminui proposta e deve pagar R$ 50 a cada dois meses.

Assim como o combustível e a energia elétrica, o gás de cozinha vem quebrando recordes de preço. Infelizmente, o valor de um botijão de 13 kg (padrão) chegou a R$ 125 em algumas regiões. Por isso, o governo federal anunciou que pretende implantar um vale gás até o final de 2022.

O Ministério da Economia acredita que com o adiamento de precatórios o governo economizará R$ 4 bilhões. Esse valor seria utilizado para custear o auxílio para compra do gás de cozinha. Além disso, a Petrobras anunciou na um aporte de R$ 300 milhões para ajudar no custeamento do programa.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) disse que a média é de R$ 88,91. Os constantes aumentos de preços nos itens de básicos das despesas estão pensando no orçamento do povo.

Vale gás
A proposta inicial era a de fornecer um botijão de gás de 13 kg a cada dois meses. Porém, o benefício já foi diminuído pelo governo. Agora, a proposta e uma ajuda de custo de R$ 50 a cada dois meses para compra do gás. Além disso, as famílias precisam estar cadastradas no Bolsa Família.

Gás Social
Além do governo, a Câmara dos Deputados também votou em um auxílio para o mesmo fim. O objetivo deste é bancar 50% do preço de um botijão de 13 kg. A ajuda seria oferecida, no mínimo, a cada dois meses às famílias de baixa renda inscritas no Cadastro Único.

Ainda não há data prevista para implementação do vale gás ou do Gás Social. Contudo, com a proximidade de novo pleito eleitoral, é preciso aprovar as propostas o quanto antes. Até lá, os cidadãos de alguns estados podem contar com a ajuda de custo fornecida paralelamente.

Diversos estados criaram programas próprios para ajudar a população local a comprar o gás de cozinha. Alguns programas estão vigentes desde o início do ano.