Acordos não cumpridos travam pautas do governo no Senado, diz Ricardo Barros

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), afirmou nesta segunda-feira (11), em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco Insider, que pautas empacadas no Senado – como a sabatina do indicado ao STF, André Mendonça, no “freezer” desde julho – não avançam porque acordos firmados ainda quando Luiz Eduardo Ramos comandava a Casa Civil não foram cumpridos, gerando “passivos”.

De acordo com Barros, o atual chefe da pasta, Ciro Nogueira, tem trabalhado para administrar a “herança” que recebeu e os “passivos” que travam a agenda governista na Casa. Cauteloso e econômico nas palavras, o líder evitou detalhar que acordos seriam esses e o que envolvem.

Também não respondeu se há pendências específicas do governo com o ex-presidente do Senado e atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Davi Alcolumbre (DEM-AP), responsável por marcar a sabatina de Mendonça. “Tem que normalizar a relação e aí tudo funciona direitinho”, disse Barros. A seguir, os destaques da entrevista com o líder do governo na Câmara.

Matéria completa no Congresso em Foco