PSB não vai ser sublegenda do PT no Paraná, diz Severino Araújo

O presidente estadual do PSB , Severino Araújo, repetiu nesta sexta-feira, 4, que o partido não será “uma sublegenda” do PT no Paraná. Araújo disse que tem acompanhado os entraves para a formação de uma federação entre os dois partidos e reforça que as diferenças não são somente em São Paulo e Pernambuco.
“Há dificuldade para caminhar e a discussão vai longe. Mas eu sou contra por causa da verticalização. A decisão vem de cima para baixo e implica não apenas nas eleições de 2022, mas também nas eleições municipais de 2024”, disse Araújo.

Além dos entraves em Pernambuco (com o prefeito de Recife, João Campos) e em São Paulo (com o ex-governador Márcio França), Severino Araújo cita ainda os casos do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e do pré-candidato ao governador do Rio Grande do Sul, Beto Albuquerque.

Em outubro, a tendência do PSB é compor a aliança para a reeleição do governador Ratinho Junior (PSD). Em setembro de 2021, Ratinho Junior se reuniu em Brasília com as bancadas (estadual e federal) do PSB do Paraná e com o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira. Severino Araújo acompanhou a reunião.

Araújo é contra a participação do PSB na federação partidária comandada pelos petistas e avalia que a tentativa vai fazer água até março. Para as lideranças estaduais pesebistas “o PT  pensa que pode mandar no PSB do Paraná”. “Mas isso, nunca vai acontecer”.