Hospital da Criança será inaugurado no início de 2021

O governador Ratinho Junior (PSD) esteve nas obras do Hospital da Criança, a unidade de 164 leitos está sendo construído com recursos do Governo do Estado, governo federal e Organização Mundial da Família (OMF). A obra está 80% concluída e deve ser finalizada até novembro, a inauguração está prevista para ocorrer no primeiro trimestre de 2021.

Ratinho Junior disse que o Hospital da Criança se junta a uma rede de prestação de assistência infantil ao lado do Pequeno Príncipe (Curitiba), Erastinho (Curitiba), Waldemar Monastier (Campo Largo) e Hospital da Criança (Ponta Grossa). “A faixa Norte do Estado precisava de um espaço como esse. Ele não vai atender apenas Maringá, mas dará suporte a toda a região, cuidando das nossas crianças”, acrescentou.

Obras: Iniciada em fevereiro de 2019, a obra do Hospital da Criança está 80% concluída e deve ser finalizada até novembro, restando apenas a pintura e a instalação de todos os equipamentos e mobiliário. Em seguida, haverá uma série de treinamentos antes da inauguração, prevista para ocorrer no primeiro trimestre de 2021.

São 24,2 mil metros quadrados de área construída, com 13 blocos, 40 leitos de UTI nas alas pediátrica e neonatal, 124 leitos de internação, centro cirúrgico, um hospital-dia, um centro de especialidades, duas recepções, laboratório, centro de imagens e uma ala de ensino e pesquisa.

O investimento é de R$ 124 milhões – parceria do Governo do Estado e do governo federal – e US$ 10 milhões da Organização Mundial da Família (OMF). O convênio é uma conquista da prefeitura de Maringá e da União Nacional de Proteção à Maternidade, à Infância e à Família (Unapmif), representante legal da OMF na América Latina, responsável pelo esboço e pela execução.

A estrutura conta com hospital-dia, centro de especialidades, ala de internação, cirurgia, pesquisa e o prédio administrativo. O hospital-dia terá 12 leitos e espaços para tratamento de hemodiálise, recuperação pós-anestésica, três salas de pequenas cirurgias, quimioterapia, sala de infusão (vacina) e anestesia.

O centro de especialidades contará com consultório odontológico e outras 28 salas dedicadas a atendimentos diversos em dermatologia, cardiologia, oftalmologia, fonoaudiologia, psiquiatria, entre outros. O complexo também contará com farmácia, laboratório, centro de imagem, ala de ensino e pesquisa, recepção da internação, refeitório, vestiário, lavanderia e almoxarifado.

(Foto: Gilson Abreu/AEN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *