Novas audiências sobre modelo do pedágio será Londrina e Cornélio Procópio

Nesta semana há duas novas audiências sobre o novo modelo de concessão do pedágio no Paraná. Na quinta-feira (11) será Londrina e na sexta-feira (12), em Cornélio Procópio. As informações são da Assembleia Legislativa do Paraná.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), integrante da Frente Parlamentar sobre o Pedágio, da Assembleia Legislativa do Paraná, voltou a defender a alteração na proposta do governo Federal, que prevê taxas de outorga nas praças de pedágio do Paraná. Segundo o deputado, o novo modelo vai provocar prejuízo à economia estadual, sobretudo aos pequenos produtores.

“Vamos mobilizar a sociedade para que todos saibam que o pedágio é “a desgraça” econômica do Paraná e um dos principais entraves para o desenvolvimento do estado. Não queremos taxa de outorga. O que queremos é tarifa justa, com o maior volume de obras”, defende Romanelli.

Já o deputado Arilson Chiorato (PT), coordenador da Frente Parlamentar, disse que levar a discussão do novo modelo apresentado pelo governo federal à população é essencial. Isso porque, segundo ele, a proposta significa “mais 30 anos de contrato, mais 15 novas praças de pedágio e mais de 800 quilômetros pedagiados”. “Mais praças para arrecadar pedágio mais tempo para pagar pedágio. Não podemos aceitar que coloquem as obras que não foram feitas e já pagas pelo povo paranaense no novo contrato”, disse.

“O governo está passando a responsabilidade das atuais concessionárias para quem vai assumir as novas concessões. As obras já foram pagas e temos que acionar judicialmente, cobrar essas obras das atuais empresas. Essa modelagem que estão fazendo, com outorga, favorece as grandes e as mesas empresas de hoje podem ficar por mais 30 anos”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *